A Paternidade de Deus

A Paternidade de Deus

Por: Rev. Clóvis Fernandes

Deus é um grande Pai! O Autor da nossa fé!

Para ser filho de Deus é preciso ser adotado. É preciso ter fé, mas uma fé norteada em Cristo Jesus, como o salvador o nosso ungido de Deus! 

Pode ser difícil de ouvir isto, mas nem todos são filhos de Deus por causa do estado que se encontram, porém ainda existe a esperança para os perdidos e esta esperança é Jesus!

Nós encontramos três parábolas em Lucas 15 sobre os perdidos que ainda não haviam sido encontrados; as parábolas da ovelha e da dracma perdida e do filho pródigo, elas ilustram a missão do salvador em buscar os perdidos transformando-os em filhos de Deus!

Em duas parábolas o alvo são os perdidos ilustrados como ovelhas e dracmas e na terceira sobre o filho pródigo que o Pai permite que se ausente, mas o recebe com grande alegria quando ele retorna para o seus braços! É interessante notar que na parábola do filho pródigo o Pai não foi atrás do seu filho, ele não estava perdido, ele se perdeu na ambição da vida e,  era necessário passar por uma lição, para entender quão amável era seu Pai em relação aos falsos amores que havia experimentado na prostituição e no amor das riquezas! O mundo o levou para o profundo abismo lançando-o junto aos porcos! Isto é o que vida tem para oferecer para todos aqueles que querem se afastar do Pai celestial, que se sentem desgostosos no conforto dos braços do Pai. Outro ponto marcante nesta parábola é o encontro do Pai e do filho pródigo. A alegria de ver o filho perdido voltando para casa superou a tristeza de vez a miséria que ele se encontrava! O Pai beija seu filho mesmo ele estando imundo e, já lhe prepara vestes novas! Esta cena me leva diretamente para o Salmo 30:

“Mudaste o meu pranto em dança, a minha veste de lamento em veste de alegria, para que o meu coração cante louvores a ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre”.

(Salmos 30:11-12)

A Paternidade de Deus é a maior prova de amor que o filho pode receber do Pai celestial! No Éden, nossos pais tiveram a imagem e semelhança de Deus depravada pelo pecado, porém o Senhor nos enviou o seu filho unigênito para que D’ele recebêssemos o mesmo Espírito a mesma imagem e semelhança e, assim consumou a nossa adoção de filhos de Deus:

“ Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da Lei, a fim de redimir os que estavam sob a Lei, para que recebêssemos a adoção de filhos”.

(Gálatas 4:4-5)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Na parábola do filho pródigo é nos revelado alguns princípios da eternidade e do caráter de Deus:

1.Deus é um pai justo e amoroso.

2. Longe da presença do Pai é desperdício de vida.

3. Há alegria no céus quando o perdido é encontrado. 

(João 3:16)

Conclusão

Os filhos de Deus estão se manifestando em todas as partes do mundo! Pessoas de varias raças e nacionalidades estão sendo encontradas através do poder do Espirito Santo na promulgação do evangelho, nos trabalhos missionários. A todo o instante a colheita dá os seus frutos! E assim quando o último filho de Deus for achado neste mundo, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo virá para nos levar ao santuário celestial onde viveremos até o fim para todo o sempre! Amém!!!

Siga-nos! Compartihe!
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *