Culto Racional

Culto Racional

                                                                                         Por: Clóvis Fernandes

” Portanto, irmãos, suplico-lhes que entreguem seu corpo a Deus, por causa de tudo que ele fez por vocês. Que seja um sacrifício vivo e santo, do tipo que Deus considera agradável. Essa é a verdadeira forma de adorá-lo”. (Romanos 12:1)

Introdução: Culto possui um significado direto, é uma atitude de adoração, homenagem uma devoção a uma divindade. Para nós cristãos, nosso culto é direcionado apenas ao Senhor o criador dos céus e da terra, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. O Senhor é o único que deve ser adorado, pois tudo criou para a sua glória e todas as criaturas lhes devem o merecido louvor. O cristão cultua a Cristo e, não aceita culto, pois nascemos para adorá-lo e não para sermos adorados. Nos tempos modernos o estilo de vida da humanidade tem se caracterizado pelo culto. Culto a personalidade, culto ao corpo, culto a uma causa, cultos as pessoas. Isto comprova que a humanidade ama cultuar tudo o que não é de Deus, talvez pela facilidade de adorar algo visível e fácil que não exige uma conduta moral e santa que se baseia apenas em emoções, diferente do cristão que precisa de  fé para adorar a Deus e não somente a fé, mas ser possuído pelo Espírito Santo de Deus. Para conforto dos cristãos Jesus disse: Então Jesus lhe disse: “Você crê porque me viu. Felizes são aqueles que creem sem ver”. (João 20:29)

Elaboro os seguintes pontos para a nossa meditação, rogando ao Espírito Santo que nos ilumine a alcançar pleno conhecimento nesta palavra!

1.Portanto, irmãos, suplico-lhes que entreguem seu corpo a Deus, por causa de tudo que ele fez por vocês.

2. Que seja um sacrifício vivo e santo, do tipo que Deus considera agradável.

3. Essa é a verdadeira forma de adorá-lo

Portanto, irmãos, suplico-lhes que entreguem seu corpo a Deus, por causa de tudo que ele fez por vocês:  O apóstolo Paulo está suplicando que os crentes em Roma se voltem desesperadamente para Deus em forma de adoração intensa, consagrando todas as partes do seu corpo a Ele.  Nossos irmãos daquele tempo não tinham muitas preocupações com uso indevido do corpo os agnósticos infiltrados na igreja pregavam a imoralidade do corpo e, o corpo era motivo de culto naquele tempo, assim como é hoje. Todo o prazer se voltava nas sensações que o corpo poderia dar. A biologia nos ensina sobre o sistema nervoso sensorial que é responsável em levar as informações ao cérebro daquilo que sentimos em nosso corpo. O ser humano é desesperado pelo prazer que o corpo lhe proporciona, porém o prazer do corpo não é capaz de satisfazer  sua alma, por isso a biologia é incapaz de elucidar o porque sentimos prazer em nossa alma sem que ninguém nos tenha tocado, separei dois Salmos para exemplificar: “Tenho desejado a tua salvação, ó Senhor; a tua lei é todo o meu prazer”. (Salmos 119:174); ” Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo”. (Salmo 9:2).

Que seja um sacrifício vivo e santo, do tipo que Deus considera agradável: 

O apóstolo Paulo reforça a vida do crente deve ser um sacrifício vivo e santo, porém moldado na vontade de Deus. Podemos entender o termo “sacrifício vivo e santo” das seguintes maneiras: a) Não é sacrificado o corpo do animal como oferta agradável a Deus conforme era o costume da antiga aliança, agora, o sacrifício é o meu corpo (vida) separado (significado de santo) para viver para Deus e não para mim mesmo. b) O corpo deve ser entregue a Deus como um sacrifício vivo de uma forma que ele considere agradável. 

 Essa é a verdadeira forma de adorá-lo: O foco do apóstolo Paulo não é apenas a moralidade do corpo neste versículo, mas a forma racional de culto a Deus. Podemos entender que a verdadeira forma de adorar a Deus é saber o que estamos fazendo. Adoração desmotivada não é agradável a Deus. Adoração desmotivada não é apenas a desmotivação de cantar hinos nos momentos dos cânticos nos cultos dominicais, mas a desmotivação de viver para Cristo todos os dia. Adoração forçada também não agrada a Deus. Adoração forçada é quando uma pessoa é forçada por um familiar cristão a seguir a Cristo a ir aos cultos, ou quando sou forçado pela minha consciência a seguir a Jesus, pois tenho medo de ir para o inferno, ou que alguma coisa ruim aconteça comigo ou com um ente querido. Esse tipo de adoração é semelhante a do rei Saul: “Então, disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, 12 eu disse: Agora, descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do Senhor não orei; e forcei-me e ofereci holocausto”. (1 Samuel 13:8-15). Por este pecado Saul foi arruinado.

Conclusão: Adoração faz parte do DNA do cristão que nasceu novamente. A conversão a Cristo nos faz nascer adoradores. O Espirito Santo nos instrui a adorá-lo em Espirito e em Verdade. Somos feituras de Cristo e a melhor oferta que posso dar é uma vida diária devoção e amor em resposta por tudo que ele fez por mim! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *