Um inferno chamado: “desobediência” .

 

Um inferno chamado desobediência

Jonas era um profeta de Deus, como profeta sua função era ser o portador da palavra de Deus revelada.

Um profeta do Senhor deveria viver em constante obediência a Deus, não deveria em hipóteses alguma modificar a profecia ou temer em entregá-la. A profecia sempre teve algumas características peculiares, por exemplo: exortativa, instrucional (neste caso instruir o ouvinte ao arrependimento ou o cumprimento de alguma ordem de Deus), executor (neste caso trazer o juízo de Deus) e consolador.

 O profeta do velho testamento quando chamado por Deus recebia virtudes do céu, uma delas era ser possuído pelo Espírito Santo e assim recebia sua missão; a mensagem e o encorajamento para entregá-la.

No período do velho testamento as pessoas não tinham o privilégio de participar da plenitude do derramar do Espírito, na verdade, nem havia se cumprido esta promessa do derreamento do Espírito Santo nos últimos dias (Joel 2:28-29).

A profecia de Joel apontava para os nossos dias, a chegada de nosso Senhor Jesus Cristo sobre a terra apontava para a vinda do Espírito Santo. Seguindo uma lógica de percussores bíblicos temos o seguinte resultado: A lei mosaica apontava para a graça de Jesus Cristo, os profetas profetizaram a respeito da vinda do Messias, sendo o último profeta messiânico João batista o percussor de Cristo; nosso Senhor Jesus apontava para a vinda do Espírito Santo e o Espírito Santo aponta para o retorno glorioso de nosso Senhor Jesus, ou seja, vivemos na plenitude do Espírito Santo nesses últimos dias.

O que seria a plenitude do Espírito Santo? A plenitude do Espírito Santo ou derramamento sem medida era o acontecimento decretado pelo Senhor Deus em derramar de uma forma como nunca antes houvera acontecido o seu Espírito sobre os eleitos de Deus. O que surpreende é que muitos irmãos em Cristo pouco sabem sobre o Espírito Santo condenando-o apenas com um executor de atividades sobrenaturais: ficar em êxtase, cair no espírito e outras atividades que biblicamente não encontramos respaldo.

Seria a plenitude do Espírito Santo isso?  Algo tão aguardado pelos profetas ficaria limitado a essas atividades suspeitas? Com certeza isso não tem nada haver com a plenitude do Espírito Santo!

Uma das operações do Espírito Santo na vida do homem é convencê-lo, se homem for convencido pelo Espírito Santo ele vai obedecer a Deus e esta obediência confirmará sua salvação e nesta terra ele será cheio, pleno do Espírito Santo!

A Desobediência a Deus consciente é um passo para algum inferno:

Jonas o profeta do Senhor surpreendentemente ao receber uma ordem divina de ir profetizar contra a cidade de Nínive resolve desobedecer à ordem e escolhe o destino mais longínquo para fugir do Senhor.

  1. Jonas é prefiguração do crente fujão, que prefere fugir de Deus para não obedecê-lo. Deus o instrui pela sua santa palavra, Deus a confirma pelo poder do Espírito Santo, porém, o crente prefere fugir a encarar sua responsabilidades.
  2. Devemos apreender com Jonas que fugir não é solução. Se não bastasse ele escolhe o lugar mais profundo do navio para se esconder de Deus.
  3. Ninguém pode se esconder de Deus:

“Os olhos do Senhor está em toda parte: Ele observa atentamente os maus e os bons!”. Provérbios 15:3

 

“Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também”.

“Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim”. Salmos 139: 8,11.

  1. a) O Mar começa a se enfurecer é um sinal que o Senhor está chamando para prestação de contas.
  2. b) Um grande peixe preparado para tragar Jonas.

Para todos os desobedientes haverá um pequeno inferno preparado para provocar a obediência.

O ato de Deus nosso Senhor ter preparado um grande peixe para engolir Jonas nos ensina muitas coisas entre elas:

1)A ignorância do ser humano em desobedecer a Deus.

2)A soberania de Deus no governo do tempo e de todas as coisas.

3)O zelo do Senhor para cumprir sua palavra.

Jonas é vencido pelo Senhor, no capitulo dois ele ora a Deus e é transportado para Nínive (Iraque) por meio de um grande peixe que o vomita sobre a praia de Nínive.

Jonas prega a destruição de Nínive e o povo se arrepende algo impensável quando se tratado de um dos povos mais brutos e violentos daquele mundo.

Concluo que obedecer a Deus é o caminho da sabedoria, desobedecê-lo é uma loucura!

 A obediência do latim oboedire = escutar com atenção, de OB, “a”, + AUDIRE, “escutar”, o povo de Deus quando ministrado pela sua palavra deve “prestar atenção” obedecer a sua voz, pois, isto mostra as qualidades e virtudes dos eleitos do Senhor!

Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas.
1 Pedro 1:2

Pr. Clóvis Fernandes

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *